segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Necessidade (24/09/2009)

De mil coisas despeço
de outras mil me desfaço.
mas há, enfim, coisas que muito quero
e que sem elas não passo.

É a pose,
o momento,
o drama.

O amor,
o céu,
a chama.


O sonho,
o rosto,
o dia seguinte.

O sorriso,
o abraço,
o amigo ouvinte.


Beijo,
Lua,
um disfarce.

Carinho,
Meta,
Disparate.


É a palavra,
o poema,
o termo.

O lugar-comum,
o azul,
o ermo.


Não vivo sem o conto,
o canto,
o grito.

Sem o gesto,
uma idéia,
o tempo infinito.

2 comentários:

de dentro, de fora disse...

Lindo Yasmin!
É fato,de algumas coisas não abrimos mão...

marco.

Yasmin Lara disse...

E nem podemos abrir mão.
Algumas necessidades vão além do que imaginamos...