sexta-feira, 26 de agosto de 2011

O Fio

Hoje achei um fio branco emaranhado ao loiro acinzentado da minha cabeça. Pequenino e tímido, escondido atrás de meus cachos embaraçados. Chegou cedo. Creio que quem o trouxe foi meu mau gênio, ou quem sabe até, as minhas más vontades. Talvez aqueles sonhos a muito abandonados ao relento, pegando orvalho na varanda de minha alma e enferrujando pouco a pouco.

O pequeno fio branco de meu cabelo não veio com a sabedoria dos anos. Ele veio simplesmente com as frustrações de um instante, com as revoltas e mil voltas do meu coração inesgotável e impaciente. Por fim, acabei por não preocupar-me com aquele pequenino pedaço tangível de tempo passado, pois depois de uma breve e vaga reflexão de um minuto, percebi que ele veio mostrar-me algo grande que ainda não sou capaz de compreender-e talvez nunca o seja-, veio mostrar-me algo bem maior que eu e que está além de minhas vontades...


Nenhum comentário: