segunda-feira, 12 de julho de 2010

Raio

Por Yasmin Lara e Márcio Vandré

Raio, brilhe em meus campos
enquanto flutuam meus pensamentos e eu.
Se há algo que traz meu canto, outra coisa inspira adeus.
Dentro sou tudo, completa e quase nada.
Buracos negros na alma,
espírito tentando ser livre
e sorrisos perdidos na estrada

E se quedo em pranto, outrora sou santo
e sendo santo, peco.
Um Deus punitivo me abre o peito.
Eu, pobre humano, nessa pena me enriqueço
E até me esqueço que ainda terá o amanhecer.

Raio que brilha em meus campos, vem e me faz renascer.

2 comentários:

Márcio Vandré disse...

Nossos raios descem à terra juntos.
Tremem os que temem.
Matam o que já era para estar morto.

Beijo, Min.
Continue sempre essa pessoa incomparável! :)

Yasmin Lara disse...

Marcinho...Adoro escrever com vc.
Adoro conversar com você.

Vc é que é incomparável.
Um amigo que veio só para somar alegrias !