segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

As palavras carregam o sentido
de minha vida finita e incompleta.
Eis a alegre tristeza
de ser um pouquinho poeta.

8 comentários:

Márcio Vandré disse...

Compartilhamos do mesmo sentimento.
Seguimos para o mesmo rumo.
Nessa valsa que chamamos de vida.
E tentar poetisar os momentos, dá-nos um "quê" de deus, de nós mesmos.
Sintetizar os atos num verso.

Um beijo, Min!

Luiza de fato! disse...

e é bem verdade, é um gostoso carregar esse tico de poeta em nós.
e tentar fazer caber em versos nossos sentimentos, crises e cruzes. :)
adorei o post Yasmin, parabéns sempre.

um beijo!

Varnion, o lobo solitário disse...

Colocar coisas tão complexas, imprecisas, tão simples em palavras sem definir ou mesmo limitar é ser poeta. É construir com água e açucar um castelo de pedra.

Natália Corrêa disse...

A poesia faz a tristeza parecer bonita quando ela é apenas triste

Luana Lins disse...

Ya, muito obrigada! - pelo coment no meu blog.
Os seus elogios, certamente, estão melhorando muito mais do que os meus próprios textos. Obrigada, por ser minha leitora nº 1, a mais assídua – se não a única, rs.
Ah, e sou muito grata a você, por ter me apresentado esse subterfúgio que alcunhei de “Enfim, nu, como vim”.

Adorei o seu post. Adoro tudo o que vc escreve,afinal.

Beijos!

Laís D'Ponte disse...

A poesia nos ajuda a exteriorizar todos os sentimentos, todas as emoção quietas, todas as palavras que às vezes não saem de nós...

Tem uma frase da Clarice Lispector assim:
"Tudo passa, mas o que eu te escrevo continua"

Escrever é deixar um pedacinho de nós eterno em alguém.

Um abração, Yasmim!!! =)

Yasmin Lara disse...

Marcinho, sinto-me assim mesmo, com uma sensação de poder ao escrever. O "poder" e a opostunidade de ser eu mesma.


Luiza,
É realmente uma delícia ver caberem nossos versos tudo o que somos e sentimos.

Bruno, realmente amei o que você escreveu "é construir com água e açúcar um castelo de pedra". Acho que é isso mesmo.

Natália,
concordo em grau, gênero e número com você. Mas a poesia, além de tornar algo triste em uma beleza extraordinária, dá vida aonde havia apenas nada.

Lu,
eu agradeço muito o seu comentário por aqui, moça. E agradeço mais ainda a oportunidade de ler seus textos no "ENFIM, NU, COMO VIM".

Laís,
Adorei a fras da Clarice. Escrever é se eternizar um pouco. Uma sensação maravilhosa.



beijos a todos e obrigada pelos comentários

Laís D'Ponte disse...

Yasmim, selo pra ti no meu blog!
Beijão, querida!