quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Impromptu

Ela bem que tentou. Por anos, levou aquela promessa de “para sempre” dentro do coração pulsante, naquela esperança quase pueril de realização de um sonho de longa data. Mas chegou o cansaço e levou tudo embora. Desde as lembranças sagradas de mil beijos quentes, até as memórias mais tristes que teimaram em acontecer.

Queria bem que não tivesse sido assim. Mas foi. Nada mais a fazer. Já não era mais aquela adolescente mimada disposta a cruzar fronteiras para o ser amado. Ela havia crescido. Também por dentro. Bastava de promessas inúteis e de vontades vãs. Que ele ficasse com a sua outra. Nem tão amorosa. Sem tantas histórias. Ele que seguisse sem ela, pois se cansara de olhares mentirosos e abraços passageiros feitos de carência, abandono e desespero.

Olhou para si mesma pelo retrovisor do carro. Outra. Mais nobre. Com os olhos inchados. Para onde dirigia? Não sabia...Mas ia! Sem rumo... A estrada era o que importava. A estrada, suas árvores, seu asfalto e aquelas gotas grossas e transparentes que caíam do céu. Como lágrimas. Tempo nublado e frio. Coração frio e nublado. Soluços. A certeza do fim, mas também, aquela certeza completa de quem faz a coisa certa.

O pára brisa trabalhava, enlouquecido. Ela abriu a janela e jogou para bem longe a aliança prateada que tirara violentamente do dedo num segundo de raiva. Ele nem tinha mais a dele. A dela era antiga. Como seu amor. Enferrujada.

A estrada ia e o carro a levava sabe-se lá para onde. Ela nem ligava. Gostava do mistério.

...Dando continuidade a esse meu surto de posts imensos, postei um texto feito sob medida para uma amiga especial. Uma encomenda, para falar a verdade. Como a realidade fora dessas linhas não é tão bonita nem tão romântica (como tudo na vida), resolvi dar uma de Yasmin e colorir tudo. Uma metáfora aqui, uma firula ali...Espero sinceramente que ela não se importe.
Então moça, para você. Como prometido!
Mil abraços fortes de agradecimento por ter me emprestado um pouquinho da sua história !...

5 comentários:

Thais disse...

Yasmin, eu sou amiga da Naiara.Amei a forma como você escreveu a história e amei ainda mais o título, perfeito!!

Naiara disse...

Yaaaah

Tudo perfeito.
ameei demais.

nota sobre o título: ainda bem que existe você.
beeijo

Yasmin Lara disse...

Thais...obrigada pelo comentário por aqui.
Volte sempre!


Naya, ainda bem que gostou do título.
Muita responsa escolher um que ficasse de acordo.

Beijos beijos beijos
saudades de vc!

=)

Márcio Vandré disse...

Engraçado como quando nos empenhamos em algo, denominamos aquela situação de para sempre.
Entretanto, olvidamos que nem a vida pode se dar a tal luxo, haja vista que não pode ser infinita.
Mas nossos corações cegam com a paixão que parece a única.
Unicamente, nos abraçamos com nosso próprio abraço.
Almejando, quiçá, o vento.

Lindo texto o seu, Yasmin!
Um sonoro beijo! =*

Yasmin Lara disse...

Adorei seu comentário, Marcinho. Uma verdade o que vc disse. Nossas paixões fazem-nos acreditar nessa grande mentira que é o para sempre. Tudo passa. Fato. Nós que devemos saber a hora de seguir em frente.

obrigada!
um beijo
=)