domingo, 17 de maio de 2009

Quando o amor ama sozinho

Quando o amor ama sozinho,
busca em salas vazias, nos quartos escuros
algo que o complete, para inventar.
E buscando, se perde, adoece,
sem saber que o imaginado não pode se concretizar.

Quando o amor ama sozinho,
teima em pintar telas de cores vazias,
dizendo o que quer ver, o que sente.
Mas na verdade, o amor sabe
que tudo aquilo pincelado, é parte de si mesmo, que mente!

Quando o amor ama sozinho,
sobra vagas e hiatos no coração.
E palpita...
Batendo incansavelmente sem parar.
Mas o amor, amando sozinho,
sabe que esse é um sentimento egoísta
prestes a definhar.


...Realmente, devia estar sentindo falta das rimas. Sinceramente, não foi o meu melhor poema dos últimos tempos, mas como foi escrito, acho que merece ser postado...




Imagem: http://br.olhares.com/sozinho_foto630434.html
Artista: Joao Barbosa
Poema (?): Yasmin Lara

2 comentários:

Varnion, o lobo solitário disse...

Todos os seus poemas mereçem ser postados.
Excelente.

bjinhus

fElIp£ disse...

Amiga, seus poemas sao melhores que os meus, sao mais trabalhados, sao mais ... sao mais....

sao simplesmente MAIS