domingo, 31 de maio de 2009

Emalem essas saudades

Emalem essas saudades!
Quero mais é vê-las partir sem despedida,
passando pelo meu portão sem olhar para trás.
Batendo as portas com pressa. Com raiva.
Para não retornar jamais.
Deixem que sequem na memória essas gotas de chuva,
essas memórias cinzas,
essas horas castigadas.
Já não quero mais presente essas faltas
que em meu peito jazem infindas e enraizadas.
Quero esquecer-me desses novos passos,
dessa nova dança que aprendemos sozinhos.
Separados.
Quero que tudo se perca pelo tempo a fora,
expulsando de minha vida esse pulsar vazio que é o recordar.
Quero que emalem-se essas ausências,
pois o muito é demais, e já são muitas saudades
do que sei que não terei novamente jamais.



..Geralmente, eu penso, escrevo, aí escolho a imagem. Esse poema foi o oposto. Estava eu, zanzando pelo site olhares. com, quando me deparo com essa foto. O título dela foi o que mais me chamou a atenção, e me inspirou, rs. "Emalam-se as saudades", isso é lindo !!...

Imagem: http://br.olhares.com/emalam-se_as_saudades_foto2544729.html
Galeria da Artista: Maria São Miguel
Trilha sonora inspiradora: Janta (Marcelo Camelo)

2 comentários:

Luiza de fato! disse...

Amei, pra variar.
Me sinto tão bem lendo o que você escreve.
Parabéns.
;*

Varnion, o lobo solitário disse...

Muito bom de fato e como sempre.

Obrigado pelos comentários no meu blog.
Mil beijos