sexta-feira, 22 de maio de 2009

Como o tempo arrastou meus dias



Quando dei por mim, já era tarde, quase noite (ou seria quase dia?). Já sentia-me velha e sem vida. Algumas rugas imaginárias tomavam conta do meu rosto e eu via, em vez de loiros, brancos os fios do meu cabelo. Até pensei que tivesse passado dois dias, dois anos, dois séculos. Mas foram apenas as horas que quiseram teimar e correr. Indo...

Quando vi-me sentada, quieta, calada, eram tantos os grandes problemas, que eu sentia pesarem em minhas costas mil quilos de dúvidas e incertezas. Quilos e mais quilos de infelicidade. E eu carregava tudo, deixando minha alma mais suja, mais corcunda, mais cinza.

As flores do jardim pareciam não mais existir, embora ainda fosse a mesma primavera, o mesmo céu, e o jardim ainda estivesse no mesmo lugar. Eu quem não estava, embora ainda fosse fisicamente moça e estivesse ali, parada. Parecia contar mil anos, ou parecia nem saber mais contar. Ou talvez, não quisesse mais saber de contar.

O tempo arrastou meus dias devagar, sem aviso, sem pesar. Arrastou a cada dia de decepções, a cada dia de incalculáveis saudades, de infinitos amores, de escolhas obrigadas, de manhãs insanas, de noites de insônia. Ele arrastou-me com ele sem dó, simplesmente por ter que passar. Eu fui levando, deixando-me guiar no escuro, levando de leve...Simplesmente por levar, assim como o rio leva para longe as suas águas. A diferença é que o rio sabe aonde vai desaguar, eu, ainda estou deixando-me pelo tempo arrastar.


Imagem: http://br.olhares.com/partiste_hoje_foto886342.html
Galeria da artista Carla Salgueiro

*Agradecimento mais que especial ao meu amigo Bruno por seu último texto (www.varniontheblack.blogspot.com). Eu gostei tanto, que além de me inspirar a escrever esse, me deixou pensando por dias. (Acho que me sinto tão curiosamente velha quanto você moço, rs)

3 comentários:

Varnion, o lobo solitário disse...

Muito bom o seu texto e muito obrigado pela referência ao meu.

São os novos tempos que nos fazem assim cada vez menos jovens.

bjinhus

Raíssa disse...

Menina q chaume! Devia dar um jeitin de publica-las! Bjokas e tudo de bom! Inté!

Josemar - Pr. disse...

Simplesmente facinante, o jeito e o contexto envolvido são colocados como os grandes artistas, isso com certeza é uma grande conquista.
Parabéns pelo seu grande projeto.
que você possa chegar ainda mais e mais longe.