quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Maçãs do Topo


Amei, adorei a seguinte citação:

"Mulheres do topo da Árvore

As Melhores Mulheres pertencem aos homens mais atrevidos. Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo. Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir. Assim, as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES estão errados... Elas têm que esperar um pouco mais para o homem certo chegar... aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore."

(Machado de Assis, grande Machado de Assis)

Além de ter achado o texto incrivelmente contextualizado com a minha vida, achei-o hilário.Incrivelmente hilário. Pensei nas "mulheres melancias" da atualidade, e me lembrei que melancias são frutas rasteiras.Isso explica muita coisa. Lembrei-me das "mulheres-jacas", reparem que a maioria das jacas acabam despencando no chão antes de serem aproveitadas. Infelizmente me lembrei das tais "mulheres maçãs", mas achei uma explicação: essas provavelmente são as maçãs que caem no chão, ou as que estão nos galhos mais fáceis, apenas esperando as mãos de algum homem faminto para devorá-las.

Ser maçã do topo não é fácil. É necessário muita paciência, muita boa vontade. Mas vale a pena. Vale muito a pena. Só de saber que não somos simplesmente frutinhas de um pezinho qualquer, já é um começo. Deixemos pra lá os homens das saladas de fruta, das vegetações rasteiras. Esses se contentam com qualquer créu, qualquer frutinha podre. Homens de verdade preferem as frutas maduras, as do topo. Sejamos maçãs do topo. Sejamos mulheres machadianas. Enfim...sejamos mulheres, e não objetos.

2 comentários:

VitorSantana disse...

Pois é... esse sabia das coisas!
Realmente quer coisa tem que rala, e como o pessoal tem preguiça de ralar as coisas ficam do jeito que está. Eu não tenho nada haver com isso, se eles preferem as maçãs fáceis de pegar(literalmente) eu peguei uma que tava lá no alto, e não me arrependo.

Luiza. disse...

Eu já tinha lido esse texto machadiano, e é de fato muito interessante.
Mas amei mesmo sua observação sobre essa vegetação rasteira! rs
Beijo moça*